Agosto - 07

Pai e Empreendedor

Olá, vou tentar em um breve texto falar um pouco sobre o tema “Empreendedor X filhos

 Venho de uma família muito simples, onde comecei a trabalhar com 11 anos de idade, naquela época quando saímos da 4º serie muitos alunos já iam estudar a noite para poder ajudar nas despesas em casa. E comigo não foi diferente, meu pai um Homem muito trabalhador me colocou bem cedo para trabalhar junto com ele. Claro que muitas das vezes reclamava, brigávamos. Mas o que eu não sabia é que tudo o que ele estava fazendo era me preparar para o futuro.

E fiquei dentro de uma oficina de pintura dos meus 11 anos aos 18, quando resolvi que não queria aquela vida, pois era sofrida demais e eu não queria aquela profissão para mim no futuro. Então fui buscar outras oportunidades e trabalhei em diversos ramos.

Em todas as empresas que trabalhei, sempre admirei muito os meus patrões e dizia que um dia teria o meu próprio negócio. É claro que eu não fazia ideia do que estava falando, ou seja, o tamanho da dificuldade que seria ter o próprio negócio.

Me casei em 2002 e logo Deus me deu uma linda filha a Giovanna, ali estava começando o peso da responsabilidade e eu não fazia ideia do que estava por vir. As dificuldades começaram a bater na porta, pois tinha que me dividir em um homem com as obrigações do trabalho e chegar em casa e ter que esquecer tudo o que se passou durante o dia , pois tinha uma esposa e um Bebe esperando pelo meu amor. E foi quando eu comecei a entender que tudo o que o meu pai me ensinou no passado estava começando a fazer sentido na minha vida.

O tempo se passou um ano e meio depois venho a segunda filha a Gabrielli, e as coisas se apertaram mais ainda, mas todas as dificuldades, não me fazia medo pois eu estava preparado, pois o MEU PAI tinha me ensinado isso.

 O tempo se passou, as dificuldades começaram a apertar, pois as filhas estavam crescendo onde eu via a necessidade de ter que prepara-las para o futuro, mas como fazer isso onde o mundo mudou e um menor de idade não pode trabalhar e somente estudar.

Infelizmente não temos um ensino de qualidade em escolas do governo como tínhamos na nossa infância, lembrando que isso não é culpa dos professores, e se queremos dar um ensino adequado aos filhos temos que ter condições de coloca-los em uma escola particular.

E aí o desejo de ter o próprio negócio começou a falar mais alto, e foi quando decidi abrir minha própria empresa. Mas não sabia eu o que me esperava, quando somos funcionários só olhamos o bônus do Patrão e não temos ideia do que ele passa, ou seja, acaba a tranquilidade e aumentam as preocupações e desafios para poder vencer.

Os desafios são enormes, pois tinha as preocupações da empresa os desafios diários e quando chegava em casa tinha que esquecer tudo o que se passou durante o dia e estar de corpo e alma para as minhas filhas que precisavam da minha atenção e carinho.

Hoje vejo muitos pais que são empresários e como não tem tempo dão aos seus filhos regalias compra tudo o que eles pedem, para suprir a ausência que eles têm com seus filhos, e esquece que isso não serve de nada para o futuro deles.

E isso sempre foi um desafio para mim, pois aprendi com o meu Pai e vi que tudo que ele me ensinou no passado, claro com suas limitações tanto de dinheiro como de estudo, mas me deu uma base sólida para que eu aplicasse na minha vida futura.

Acredito que nestes longos anos como empresário e com todas as dificuldades que passamos em nosso país, fui e sou um Pai presente e sempre dando o melhor de mim para que elas tenham o mesmo orgulho que tenho do meu Pai.

Depoimento das filhas:

Gabi:

Meu pai nunca deixou faltar nada em casa, muito menos amor, sempre faz de tudo para ver a gente feliz e mesmo quando o dia no trabalho é estressante ele tenta não trazer isso para casa. Quando estamos doentes não se importa de ficar algumas horas acordado de madrugada até que estejamos melhor. Até quando o perturbamos ele fica bravo uns minutos e logo depois tudo já passou. É muito gostoso quando é de noite e estamos rindo um da cara do outro brincando ou até mesmo enchendo o saco dele para ele jogar qualquer jogo com a gente. É um ótimo pai e marido, faz de tudo por nós, sempre está presente, ensina muitas coisas para a gente do trabalho dele que sabe que vai agregar em algo na nossa vida. E quando está mais folgado na empresa, ele dá uma pausa para que possamos sairmos de férias, para conhecermos novos lugares.

Gigi:

Quando alguém me pergunta quem é a minha inspiração eu sempre penso nele, no meu pai, é com ele que eu quero aprender cada dia mais, é ele quem sempre tem os melhores conselhos, sempre buscando o melhor para a nossa família. Nunca deixou nada faltar e mesmo quando estávamos num momento difícil ele levantava todos os dias de manhã para lutar e ir em busca de algo que fizesse tudo passar. Então quando perguntarem em quem eu me inspiro, sim eu vou responder que é ele a minha inspiração, para quem sabe no futuro eu seja um terço da pessoa maravilhosa que ele é.

Por: Rogério Gonçalves